Sabia que seu carro já possui um rastreador de fábrica? Saiba como utilizá-lo

Raphaella Fernandes Rodrigues

Bióloga pela UFSCAR (2020) e Pesquisadora em Palinologia Forense. Estuda diferentes métodos de aplicação da Palinologia na resolução de crimes.



Calma. Você vai precisar de um palinólogo forense para isso. Não sabe o que é isso? Vamos lá!


A Palinologia Forense é utilizada desde os anos 50 em diversos países, principalmente na Europa e os Estados Unidos. Nos últimos 20 anos o uso da palinologia em investigações criminais tem crescido, auxiliando no rastreio e localização de vítimas, veículos e objetos de diversos tipos de casos criminais. 



Grãos de pólen, esporos e sedimentos podem ser transportados por veículos ao cruzar uma região, portanto a análise de palinomorfos pode auxiliar na reconstituição de rotas. Um caso real que exemplifica o uso da técnica ocorreu em 1980, em Honolulu (capital do Havaí, localizada ilha de O’ahu,) quando uma van utilizada em um assalto a banco foi abandonada em seguida. Após ser encontrada pela polícia, foi realizada uma busca por vestígios no automóvel e a análise palinológica no filtro de ar condicionado mostrou grãos originados de Honolulu e da montanha Koʻolau, também localizada em O’ahu. Essa descoberta fez com que os policiais direcionassem as buscas para a região da montanha e após entrevistas com moradores locais, os assaltantes foram capturados com sucesso.


A utilização da técnica em grandes extensões territoriais, como continentes, demonstra-se mais complexa do que em ilhas como O’ahu, porém não é impossível. No Reino Unido, por exemplo, onde a urbanização e a vegetação mudam frequentemente em curtas distâncias, analisar a carroceria de um veículo é mais promissor do que um filtro. Já nos Estados Unidos, um mesmo terreno pode se estender por vários quilômetros antes de sofrer considerável mudança, logo, além da análise da carroceria também é interessante que seja feita a análise em filtro.


Apesar do Brasil ser o país com maior diversidade biológica do mundo, existem poucos grupos de pesquisas dedicados integralmente à Palinologia Forense, e para que um vestígio palinológico seja aceito como evidência no sistema judicial é preciso que se criem protocolos que sigam a realidade do nosso país. Questões como falta de padronização de técnicas e materiais caros acabam dificultando o uso da palinologia na área criminal brasileira. Tendo em vista essas dificuldades, trabalhos acadêmicos em conjunto com universidades e peritos oficiais são de extrema importância, pois contribuem para o avanço da criminalística nacional.


A fim de contribuir com esse avanço, em 2019 defendi meu trabalho de conclusão de curso, que teve como tema o uso da Palinologia Forense em filtro de ar condicionado de veículos no Brasil. A maior parte dos estudos na área estão concentrados em países com características ambientais distintas do Brasil, que apresentam vegetação temperada e método de dispersão anemófilo (pelo vento) predominante. Para saber a origem de determinada planta é importante saber seus métodos de dispersão e produção.



O principal objetivo do trabalho foi analisar se a técnica era aplicável em país de vegetação tropical com métodos de dispersão predominante anemófilo e zoófilo (por animais) e avaliar a sua utilidade no contexto forense do país. Para a análise, o filtro utilizado foi retirado de um veículo que trafegou por determinadas regiões do estado de São Paulo e os palinomorfos extraídos do material foram contados e identificados.


Os resultados da pesquisa foram promissores. Eles mostraram que a assembleia (conjunto) de grãos foi compatível com os locais por onde o veículo trafegou ou estacionou. Porém, não foi possível delimitar uma área exata, pois outras regiões distantes apresentam características idênticas à esperada.


É essencial que técnicas como essa sejam aperfeiçoadas e sua eficácia seja extensivamente provada, para que possibilitem serem feitos protocolos que reflitam as necessidades do nosso país. Uma vez que isso seja conquistado, análises palinológicas em filtro de ar condicionado poderão ser aceitas como provas em casos criminais no sistema judicial brasileiro, aumentando a gama de ferramentas ao alcance dos peritos oficiais.


Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no pinterest
Pinterest
Compartilhar no linkedin
LinkedIn

Deixe uma resposta

Veja Também

Posts Relacionados

%d blogueiros gostam disto: